Viver a  Amazônia é reconhecer nos indígenas e ribeirinhos  lugares privilegiados de saberes, saberes que podem dialogar com a ciência "formal"de modo a contribuir para um mundo melhor.

                                                               Trinho Trujilho, indígena, professor e pesquisador

No meio do rio, No meio da floresta, No meio da vida

No imaginário coletivo, a Amazônia figura como um lugar exuberante e um dos mais fascinantes do planeta. Essa imagem é largamente difundida todos os dias  , em livros, jornais, discursos e propagandas no Brasil e no mundo afora.

Entretanto pouco se tem visto, escutado ou lido acerca da Amazônia, vindo de quem está acima da linha do Equador ou abaixo da margem esquerda do Rio Negro,agrega à natural exuberância da região a figura do homem amazônida, tão essencial para a existência desse riquíssimo bioma.

Uma característica singular da região é a relação que o amazônida tem com o rio, seja na pesca do pequeno peixe ornamental  Cardinal e Acará Disco ( o comércio de peixes ornamentais já foi a oitava  economia do estado do Amazonas} ou do grande e valente Pirarucu.

É também nos rios que os caboclos, submersos , lavam e secam as fibras de juta e piaçava garantindo o sustento secular de suas família

                                                               Do livro Amazônia Olhares, 2011- RICARDO OLIVEIRA